E-BOOK EM CAPÍTULOS MEUS GUIAS E EU
























LIVRO - MEUS GUIAS E EU! – Falando com meus amigos espirituais!

PUBLICADO NO FACE E AQUI EM CAPÍTULOS! DIA 6/07/2015

PREFACIO E DEDICATÓRIA -

DEDICATÓRIA -
Dedico este livro aos guias e mentores que me acompanham ao longo de minha vida.
À minha filha e marido, família e amigos que amo de coração e te a paciência de me ver escrever... Escrever....e escrever.
À Casa do Escritor e seus professores que no plano do espirito guiam àqueles que pela escrita abrem portas para os mundos.
A você leitor de facebook, alguém que lê!
PREFACIO -
"Todos os tipos de sementes de poder estão dentro de você, esperando para você fazê-las crescer."
Paramahansa Yogananda
A ideia deste livro veio de um outro mundo, uma outra dimensão e do fato de que adoro desafios.
Este outro mundo, outra dimensão esta lotada de gente querendo falar, e, também, reocupados, pois aqui muitos querem ouvir, mas a maioria não sabe como ou tem medo!
A comunicação com espíritos é algo muito antigo na humanidade e existem muitas formas de fazê-lo, mas a maioria ligadas a crenças, doutrinas e religiões. Isso atrapalha muito o educar-se para simplesmente falar com outra pessoa, criando medos e complicações que na verdade não existem.
Quando você quer se comunicar com alguém não basta pegar o celular? Então, para falar com seus amigos espirituais você apenas precisa afinar seu aparelho (corpo) e educá-lo para isso.
Esta comunicação depende apenas de duas pessoas, você e seu guia. Ninguém obriga o outro a falar com você. E se quem vier for "coisa ruim"? Pergunta bem comum. Bom...você fala com estranhos na rua? Minha mãe disse para não fazer isso. E ela tem razão. Então tive que aprender antes, como saber com quem estou falando. Este livro é principalmente para ajudar você e seu guia a se comunicarem.
O primeiro contato que tive com um guia foi como a maioria das crianças, através do anjo da guarda. Minha avó, muito católica e com uma fé que admiro até hoje, colocou no meu quarto um quadro do anjo da guarda e me fazia orar para ele todas as noites. Tinham vezes que eu achava aquilo muito chato, mas haviam outras que eu sentia um conforto muito grande. Também ficava feliz, é claro, quando alguns pedidos típicos de criança eram atendidos, e já ali aprendi que os guias, como seres iguais a nós, se acharem o que você pediu algo ruim para você ou absurdo, ne te dão bola.
Este livro terá um formato de capítulos curtos, para e-book e facebook mesmo. Seu prefácio virá no final, observando que ele só estará completo no final.
Outra novidade é que como está sendo escrito enquanto você lê, você poderá ajudar nele, dando sugestões, fazendo perguntas e se quiser e der permissão de uso de imagem assinada, com um nome fantasia, você poderá ter sua história contada para ilustrar algum capítulo.
É uma aventura inédita! Um livro totalmente dinâmico com a participação do leitor, um bate-papo, como bem definiu uma das primeiras leitoras.
Ele é para você e seu guia!
O guia, é seu “bestfriend” de outra dimensão, além de poderem ser muitos, pois cada um tem seu grupo de amigos, professores e amparadores.
Vamos conhecê-los!
https://www.facebook.com/gabbiirigaray
_______________________________________________________________________


MEUS GUIAS E EU! - LIVRO EM CAPÍTULOS - PARA LER TODO LIVRO SALVE OS POSTS QUE SERÃO PUBLICADOS EXCLUSIVAMENTE AQUI!
INTRODUÇÃO E CAPÍTULO 1 -
Introdução – Iniciando o caminho –
Mas o que é um guia afinal?
Neste livro chamaremos de guias: todos os seres, humanos ou não que nos ajudam das mais variadas formas possíveis na nossa encarnação. Como Virgílio que era o guia de Dante Alighieri, autor da famosa obra da literatura mundial, “Divina Comédia”; Emmanuel foi o grande mentor do médium brasileiro, Chico Xavier, que devo homenagear aqui, pois a obra resultante desta parceria auxiliou e auxilia a milhares de pessoas, sendo que Chico, tinha outros autores e amparadores como Olavo Bilac e André Luiz, todos de outras dimensões; os anjos, que ao longo de muitos livros sagrados guiam os personagens mais famosos da literatura religiosa.
Também cito aqui, por pura gratidão: Zoek, um P.A., ou seja, um guia do Povo Azul, ele é da constelação de Órion e é o melhor amigo e mentor profissional e de quebra, espiritual de uma amiga querida minha e competente terapeuta interdimensional: Miha Haniji. Ele é a prova de que guias existem, pois dá orientações precisas para ela poder ajudar as pessoas, e eu fui uma das ajudadas em tempos de aprendizados mais difíceis. Zoek é pra lá de bem humorado, nada cerimonial, muito, mas muito culto espiritualmente e de medicina quântica de 6ª dimensão.
Todos tipos de seres podem ser guias e amparadores, e deixarei os protetores para outra obra.
No xamanismo encontramos amigos, e colaboradores animais como a onça, a águia e o texugo. Isso é perfeitamente aceitável, tendo em vista que aqui na terceira dimensão eles também são. Na interdimensional ou na multidimensional (técnica de terapia com mentores de outras dimensões) temos guias de fora de nosso planeta vindos das mais diversas partes do universo. E compreendamos, eles são da maneira que são e nunca devemos generalizá-los. O universo é grande e dizer que extraterrestres são isso ou aquilo não faz o menor sentido. É como dizer que humanos são todos iguais...difícil, hein! Como diria Allan Kardec, codificador do espiritismo francês e que é a base do espiritismo praticado aqui no Brasil: “o que conta é ter amigos”. Certo, não é! Se alguém gosta ou aposta em você é o que conta, se esta pessoa é deste mundo, é humano ou não, pouco importa.
Neste momento estou com um enorme frio na barriga por estar escrevendo assim direto. Vai por mim, é algo apavorante, arriscado, e admito, também é delicioso. E nós, os guias e eu, esperamos que você possa aproveitar o que será publicado aqui.
Quando “o time”, meu grupo de amigos "dos outros muitos lados do universo", me pediu para escrever este livro para todos, chamaram ele de “portal”.
Quantas vezes lendo um livro você foi parar em lugares ou da sua imaginação ou que teve até aquela impressão de já ter visitado o tal espaço diversas vezes. Literalmente viajou através dele: o livro.
Vamos agora abrir esta primeira porta juntos!
Nosso corpo é um aparelho orgânico bio-elétromagnético que recebe e emite ondas, tons e tudo o mais. Assim uns nascem com ele mais afinado e ativado numa parte e outros noutra (dependendo da área do cérebro e de um código gerado pelos pais chamado de DNA). Durante anos isso foi chamado de dom, hoje chamamos de pré-disposição. Melhor deste jeito, porque aí compreendemos que há a possibilidade de, através de treino e persistência, desenvolver o que nascemos com menos capacidade. É velha a dita de que 90% de esforço valem mais que 10% de genialidade.
Mesmo o canal e o médium desenvolvido deve fazer exercícios diários. Como qualquer atleta ou cantor. Veremos mais adiante que nosso aparelho, suja, surta, da “BUG” e muitas outras agruras que estragam a comunicação.
Bem chega de lero-lero e vamos ver como iniciar a afinação deste corpo para que nossos amigos consigam dar um “oi” sem que tenhamos um chilique de: "fantasmaaaaasss", afinal atualmente isso é politicamente incorreto e seria "bullying" com alguém que gosta de você e esta tão vivo quanto você, apenas estando numa outra dimensão.
Capítulo 1 – Higiene da aura – respirar e se banhar é preciso
Como não temos nenhuma noção de quantas camadas da nossa energia bolha estão sujas (esta bolha se chama de aura, onde fica nosso suor orbitando no corpo e todo lixo que ingerimos, pensamos ou recebemos, também serve como protetor do nosso corpo e campo de energia)... Primeiro de tudo: banho!
Banhos de ervas ajudam muuiiiittooo! Uma receita comum: chá de infusão feito com alecrim, alfazema e camomila. Lavar do pescoço para baixo depois do banho de higiene e deixar impregnar na pele. No mínimo 3x por semana. Pode ser feito para o resto da vida sem problemas. Incluir pétalas de rosa branca causa um efeito melhor ainda.
Respirar é preciso!
Minha terapeuta de renascimento, certa vez, observando como eu bebia água, e com os olhos abertos feito bolas de gude, falou: - Mas você nunca aprendeu a beber água? Tem que ingerir tendo consciência de que está tomando, respirando devagar e estar no momento de tomar água e não longe ou nos problemas. A água tem energia, lembra?
Respire consciente de que está respirando no mínimo 20x por dia. Se pensar que deve respirar milhares de vezes...20 é até nadinha, nadinha.
Inspira e tranca por alguns segundos, uns 3 ou 4 e solta, segura novamente e ... inspira. Isso nos ajuda a limpar as energias. E se você puder fazer isso num ambiente natural, melhor. Ok, você pode estar no meio de uma enorme cidade fedorenta. Neste caso, coloque uma música, borrife aromatizantes canforados no ar, deixe os pensamentos focados apenas em respirar e mais nada.
A famosa chama violeta também é ótima. Para quem não conhece, meditamos os raios ultra-violeta do sol como chamas de mesma coloração, um roxo claro, que dançam por toda nossa aura e corpo, mudando nossa energia densa (como se tivesse evaporando) em energia clara e límpida. Nada de se fritar ao sol. Isso é feito em meditação e, com o tempo, até no ônibus você conseguirá fazer. Para conseguir...é praticar e praticar, e praticar.
Evite alimentação tóxica demais como frituras e enlatados, mas nada de radicalismos, pois a paranóia gerada nas alimentações exageradamente rígidas, gera uma toxina de forma pensamento tão nociva quanto hamburguer de esquina.
Exercício - o primeiro chamado - guias de purificação (por favor, povo da faxina é ruinzinho, você não iria querer ser chamado assim...).
Não precisa ter medo e não entraremos, nesta etapa, ainda em comunicação direta. Aqui apenas teremos ajuda nesta parte de "limpar" nosso campo.
No momento da sua respiração consciente, peça, ainda em silêncio, que os seus amigos, auxiliares da limpeza mais densa, te ajudem. Apenas respire e sinta a limpeza. Depois de sentir-se mais leve (sentir é a chave do segredo!!!! E se não sentiu é só praticar despretensiosamente que o corpo aprende), faça mais uma sequência de respirações e peça que seus amigos que fazem purificações tanto no corpo quanto no seu campo de nível um pouco mais profundo te ajudem. E..respireeeeee....
Terminando esta parte - faça ainda mais uma sequência respiratória. Vamos lá, tudo é treino, nada de corpo mole! Pedindo a remoção dos medos condicionados e o clareamento do seu campo. Sinta-se feito pluma ao vento. Ah! Demorar faz parte, afinal cada um tem uma camada própria de sujeira que irá saindo e saindo, conforme os dias passam.
Neida (o nome original, claro que não é este...privacidade é importante em livros) é uma aluna bem aplicada. Mora no interior, bem no interior do país, mas pratica suas meditações com frequência e se sai muito bem, tomando suas orientações via online (isso funciona, tá!) ou quando esporadicamente eu ministre cursos em sua cidade. Mas como todo mundo tem, lá seus dias. Ela me ligou, chorando, falando rapidamente e angustiada que respirava e respirava, tentava meditar e só via escuridão. Que tudo estava pesado, que nada funcionava, ou seja, "meu mundo caiu, e o caos sideral se instaurou em minha vida", "BUÁ, BUÁ, BUÁ... (para quem não lê HQ, vulgo Gibi, "buá" é uma onomatopeia para choro). Depois de dizer umas 10x para ela se acalmar, para respirar apenas para se acalmar e também que tomasse floral de Rescue e chá de camomila (excelentes para um dia ruim, pois trazem reequilíbrio), perguntei dos banhos? A resposta foi: - Bem, as vezes... - O mocinha! – exclamei chamando sua atenção. - Atenta! (expressão que herdei da minha mãe). - Claro que ninguém está livre de tomar uma avalanche de “olho gordo” ou magia negra, e ai tem que procurar o apometrista ou um bioenergeticista que te limpe, mas se tomares teus banhos e acalmar o emocional, você ficará em condições de fazer tuas tarefas. Nossa aura fica elétrica e difícil para os guias limparem quando estamos histéricos ou alterados. É como se dizia antigamente: "quanto mais eu rezo, mais assombração me aparece!" Pois nosso emocional está pior que uma assombração! - expliquei.
Acalmar é preciso, antes de tudo!
Neida, respirou fundo, no telefone mesmo. Várias e várias vezes até se acalmar. Pedi que desligasse e fosse direto para o banho. Depois de umas duas horas ela me retornou a ligação. - Ai, ai...to aliviada. Parece que tirei um saco de pedras dos ombros. Acabei de fazer minha meditação, mas sem angustia, só respirei e pedi ajuda, sem nem querer receber. Bahhhh (expressão do povo da minha região, aqui do sul do Brasil)...- Profe. Bahhhh! Senti mãos suaves me alisando os cabelos, mas a sensação era tão boa, tão linda que nem tive medo. Só fiquei ali. Sentindo e sentindo... Tô outra pessoa! Bem mesmo! Beijos! - e desligou.
E é assim, nós sempre teremos um dia que outro, mas se mantivermos nossas práticas tudo se torna possível. E esta equipe maravilhosa que vive em muitas dimensões tem seu trabalho facilitado. Nos ajudam com muito amor e ajudá-los transforma tudo numa grande experiência!
Aguardem próximo capítulo...
Me ajudem a divulgar! Ele está sendo criado para todos! Tem até tradutor agora no face, então indiquem para as pessoas para que seja válido o intento dos guias neste freebook.
Beijos de Luz!
Gabriela Yasoha,
Lembrando em tempo: este é um livro publicado - é vetada a cópia parcial ou total, direitos reservados a autora, caso isso seja desrespeitado, é crime de plágio, passível de processo.
É liberado o compartilhar e download, pois esta sendo criado para todos, mas deve ser sempre linkado a esta page e a autora. Grata.
NOS SIGA POR E-MAIL

_____________________________________________________________________________________________

Segundo Capítulo – Liberando a mente! Deixando o sinal livre.
"Porque te Preocupas?
Deixe que o que venha, venha!
E o que se vá, vá! "
RAMANA MAHARSHI
Pensa, pensa e pensa. Você já viu como chegamos a achar bonito um problemão que é o pensamento cheio de conflitos?
Quantas vezes alguém reagiu de forma serena a uma questão a ser resolvida e ficamos ofendidos por ela não estar se preocupando tanto quanto nós, como se preocupação fosse a mesma coisa que dedicação a resolver o problema.
Preocupar-se é deixar a aura bem escura e cheia de raios como que colocar uma cerca de arame farpado eletrocutada em torno de si. E ai...Como você quer que o guia fale com você???? Quando ficamos preocupados bagunçamos toda nossa energia e o sinal fica pior que de uma operadora ruim de celular.
Mas como não se preocupar num mundo de preocupados que até somos cobrados que nos preocupemos com tudo, vivendo angustiados e pensando sem discernimento devido a avalanche de informações. Tv, rádio, face, e-mail, revistas, pessoas caminhando e só falando em desgraça e achando lindoooo ter um monte de problemas para contar. Mais que isso, nós achamos o sacrifício a coisa mais linda do mundo! Sacrifício é uma coisa ruim, não boa ou meritória. Algo que, se foi necessário, foi devido a situação estar péssima, mas muito mesmo. Último recurso, falta de opção melhor.
Quantas pessoas se vangloriam da vida sacrificada que tem como se isso as fizesse ser melhores que os outros. Como uma compensação. Você não é melhor por ter uma vida pior. Não devemos nos distinguir de ninguém, ser melhor ou pior. Fazer o nosso papel para nós mesmos e para sociedade da melhor forma possível é que MGM gera mérito. Para nosso guia, quanto mais alto você vibrar, quanto mais se superar, mais fácil dele te ajudar. Quando estamos resmungando e preocupados afastamos ele e atraímos até seres mais densos, como sua tia resmunguenta que morreu a uns 7 anos e fica encostada em você resmungando e tendo pena de si.
Um dos assuntos do momento é sobre pessoas terem as mesmas oportunidades, como se apenas nascer num meio abastado (com dinheiro e conforto) fosse premissa de dar certo na vida. Claro que não. De 10 filhos de “ricos”, ao menos 4 tem problemas e podem acabar até na mendicância. É o afeto e valores que damos aos filhos que fazem de um “jornaleiro ou engraxate” um “médico”. E conheço alguns pra contar. E muitas pessoas de origem muito pobre são bem-sucedidas. Temos que parar de nos queixar e fazer algo por nossas vidas.
Para tudooooo! Depois da discurso "volte para realidade", vamos dar o caminho para parar de tanto se preocupar. Não pense que nasci sem preocupações. Ao contrário, ainda tenho muitas e muitas, mas saber como se livrar delas é algo maravilhoso e dia após dia vamos sendo reeducados para uma vida bem mais fácil com nossos amigos espirituais e também os encarnados. Pessoas leves são bem mais queridas que pessoas pesadas, não é mesmo?
Tenho um amigona que é a rainha das listas. Pois é, elas funcionam. Ao invés de ficar pensando mil vezes no que vai fazer, faça uma lista e só a siga, sem ficar repetindo na mente. E se não der para seguir, afinal imprevistos são a especialidade do destino, relaxe e faça o melhor. Sentir culpa de ter feito algo errado não fará você fazer melhor amanhã e sim será mais uma coisa na música chata que toca na sua cabeça.
Meditação é uma coisa ótima para serenar a mente, mas péssima se você sai dela como num susto e fica odiando todo mundo que faz barulho. Meu mestre de meditação, que já está falando comigo de outra dimensão (vc entendeu que ele já se foi, não é?), Chagdud Tulku Rinpoche, dizia que era muito fácil meditar num templo e que ele era um privilegiado, mas que bom meditador mesmo era aquele que conseguia fazer isso num grande centro barulhento em meio a sua vida cotidiana. Eu complemento, bom mesmo é conseguir manter a mente serena na véspera de Natal. Quem conseguir isso, parabénnnsss você é grande coisa na meditação!
Para meditar de início não precisa zerar os pensamentos, é difícil mesmo. Primeiro se acalme respirando e se sua mente for muito tagarela, indico dois florais muito bons, podendo ser feitos num vidro de formula composta – White Chestnut + Cerato dos Florais de Bach (que tem em tudo o que é farmácia de manipulação e até na web pra vender). Ou faça uma fórmula com 7 gts de cada essência floral num único vidro de 30 mls (com as duas juntas) e tome 4 gts 4x ao dia até sua mente aprender a amar a jóia preciosa do silêncio ou coloque duas gotas de cada uma. Se comprar um floral no frasco chamado estoque (concentrado), ingerir num copo com água 4x ao dia também. Chás que diminuam a velocidade da mente como cidreira e camomila também ajudam.
Local: para meditar sem ser um grande yogue, apenas para ter uma vida melhor o importante é sentar (deitado você dorme) num local confortável, usar músicas calmas (fones de ouvido são melhores que deixar no ambiente), deixar claro para o mundo que NÃO QUER SER INCOMODADOOOOO! E iniciar sua respiração profunda e lentamente. Apenas respire sem querer fixar a mente em nada. É apenas para relaxar como explicado no capitulo 1.
Depois de pedir sua limpeza, agora peça a seu mentor para se aproximar deixando o campo de energia entre vocês cheio de harmonia. Apenas paz e nada diferente. Profunda paz. E sim tem que treinar e treinar. Acho que vou repetir isso por todo livro, pois precisa treinar. Nesta etapa, depois da limpeza você pede harmonia. Sinta a energia fluindo livre do mentor para você.
E ai abri meus olhos e ouvi: - Paieeeeee!!! Traz papel higiênico! – ou “Anda logo com isso estamos atrasados”! E... ai... o trânsito piora tudo. Você começa a rosnar feito cachorro com raiva. Calma que tem solução até pra isso. Quando terminar as respirações, limpeza + harmonia (e tudo pode durar no máximo 10 min), abra os olhos mas se mantenha respirando mesmo correndo. Respirando mais devagar. Inicie seu diálogo mental com seu guia. No início parece coisa de doido e pouco importa o nome do ser que te acompanha, o importante é conversar sobre coisas triviais. Sugestões de perguntas:
- Você acha que o trânsito vai estar pesado? Vou agora ou depois?
- Me ajuda a achar lugar para estacionar?
- Você acha que coloquei sal demais na comida?
- Está feia a coisa na empresa! Me dá uma dica do que posso fazer? (Atenção! Dica, não milagre)
E em relação a dicas, é bom ir dando uns toques para o guia de como poderia te responder nesta fase inicial de treino. Exemplo: Que alguém me diga de forma bem enfática, assim deixando claro, o que você quiser me dizer e use a palavra: amarelo (uma senha pra você não sair ouvindo qualquer besteira e tomar como real). Outra: - Me faz parar e ver algo que mostre a resposta. Me faça pensar numa música com a resposta, que alguém me ligue. São muitas as formas, mas facilita muito para seu amigo espiritual. Diga como quer a resposta e não invente coisas muito mirabolantes que você não gostaria que ele pedisse para você. Wanda, no auge dos seus 13 anos, onde música é tudo, foi salva por uma mensagem musical. Que também lhe ensinou a se deixar guiar, sem preocupações.
Wanda sempre foi fã de seu anjo da guarda. Aprendeu com a avó a orar para ele. Nunca havia recebido uma resposta com voz de cinema ou do ancora do telejornal, pois se assim fosse, teria saído correndo e não pensaria em dizer: - que se dane você seu anjo, tô fora! Afinal, temos realmente medo de coisas muito “cheguei!” Mas Wanda, recebia algumas ajudas bem claras, nem que fosse para achar o atilho de cabelo na bagunça de seu armário. Ou quando resolveu ir antes para escola, porque simplesmente deu vontade e ao chegar consolou uma amiga que havia acabado de passar por uma decepção. Fato este que prontamente agradeceu ao seu anjo por ter sido ela um anjo naquele dia. Para agradecer, vovó dizia, que devíamos colocar uma flor branca numa mesinha do quarto e oferecer para ele. Seria um gesto de agrado, mimoso. Para seu primo que achava a coisa da flor algo de meninas, com carinho a ansiã ensinou-o a colocar uma música que gostasse, dizendo que anjos adoram música.
Bem, no dia da nossa história, nossa mocinha estava arrancando seus cabelos, bem mechados de rosa nas pontas, por conta de escolher entre um grupo de estudos onde estava o garoto mais lindo do mundo (ao menos ela achava aquele ser com cara de extraterrestre, cabelo sem lavar a um ano e calças caindo pelos joelhos a coisa mais linda do mundo) e o grupo que iria estudar o que mais gostava – projetos de ciências. Acordou pela manhã, escovou os dentes, tomou um achocolatado de pé pra não se atrasar e colocou seus amados fones de ouvido para ir na van, sem aquela pirralhada chata da 6 série (crianças ainda e não uma teen madura como ela....). Com eles, os fones, ela estava no seu próprio universo. Sentou na van, deu um clique pra selecionar a música e ... o celular desligou. “Puft”. Pavor total! Ahhhhhh!!!! Ela iria ter que interagir com a 6 série que agora iniciava uma canção chata e aguda do último desenho do cinema. Sua cabeça já latejava e começou a pensar que não sabia o que ia fazer quando chegasse na aula. Era de manhã e já estava de tudo muito terrível.
A Música? Hakuna Matata! E diz: “-Hakuna matata, é lindo dizer, Hakuna matata, sim vai entender! Os seus problemas, você deve esquecer! É isso ai garoto! Isso é viver, é aprender, Hakuna MATATA!” – Grande coisa! – dizia Wanda pra si mesma e resmungando. Mas depois de 30 minutos de van ela já estava cantarolando a canção e chegou na escola despreocupada e até distraída. Tão distraída que entrou automaticamente na fila da inscrição para grupos de ciência, puxada por sua melhor amiga que veio no embalo, sem saber da outra hipótese da amiga e foi lhe guiando. Wanda se inscreveu e continuou cantarolando: Hakuna Matata, Hakuna Matata. Voltou de seu pequeno transe quando a amiga ficou curiosa que tanto cantava aquela música de pirralho.
– Que droga, o que foi que eu fui fazer...queria ir para o grupo do Dado....Droga! – Wanda reclama batendo o pé no chão.
– Ta burra, é? – pergunta Nanda, amiga da fila. – O Dado é gay. Não me diz que você não sabia?
– Sérioooo??? – Wanda perguntou mas já afirmando e quase gritando. – Eu ia pagar o maior mico! – falou colocando as mãos no rosto. Mas logo levantou os braços pra cima e exclamou:
- E, Anjo da Guarda! "Hakuna Matata" pra você também! Valeu. Entendi. Não me preocupar e fazer o que deve ser melhor pra mim e não mudar meu eu por causa de outra pessoa.– Falou olhando pra cima e fazendo um “ok” com os dedos. Já Nanda, olhou pra cima com cara de “minha amiga louquinha, louquinha”, com um sorriso maroto no rosto e revirando os olhos. Wanda riu e foi com a colega pra aula. No final do dia a flor foi posta lá, do lado da cama. Mas colocou duas, uma para a avó. Sentindo muita gratidão.
Talvez para você a história da Wanda possa representar um problema muito pequeno, mas é só um exemplo, pois o socorro dos nossos amigos do plano do espírito pode ser gigante. Dê uma olhada nos vídeos sobre as pessoas que sobreviveram ao 11 de setembro quando caíram as “Torres Gêmeas” nos EUA. São muitos depoimentos de como dicas, ou sonhos ou um copo de café derramando numa blusa salvou suas vidas.
Mente despreocupada, guia ao lado!
VEJA TAMBÉM HTTP://WWW.PROGRAMAENERGIAPOSITIVA.BLOGSPOT.COM
___________________________________________________________________________________________

Parte do Livro - Meus Guias e Eu
Cap. 3 - Oração – pra início de conversa
“Quanto mais eu converso com os meus anjos, mais eu aprendo”
Doreen Virtue
Quem me ensinou a orar foi minha avó. Primeiro para o anjo da guarda e depois, dentro de sua fé católica, para Nossa Senhora, Jesus e claro, Deus. Na minha família a oração é levada a sério há muitas gerações. E além da reza ensaiada, aquelas que aprendemos nos cursos da igreja (no meu caso, catequese), também aprendemos a falar com o nosso anjo, a falar com Deus.
Conheço muitas pessoas que conversam com seu guia, anjo, Jesus, Deus, Caboclo, Alla, e tantos outros, mas nem todas esperam realmente uma resposta. A querem, mas não esperam. E também nem todos os guias tem no momento condição de responder, seja porque não observamos seus sinais, seja porque nosso aparelho mental, não está treinado. A causa disso tudo é uma só: medo. Este medo gerou o não-treinamento de nossas crianças para esta faculdade.
Algumas nascem pré-dispostas. Já falamos disso, ou seja, ouvem. Clariaudiência é a característica que pode ser desenvolvida. Contudo, nem sempre essa faculdade é bem aceita, sendo confundida com esquizofrenia, loucura em geral ou coisa do demônio, que diga-se tem mais o que fazer do que ficar atazanando criancinhas que não vão mudar o rumo da humanidade. As que vão acabar fazendo o fazem muitas vezes sem ouvir vozes. Ok, algumas como Martinho Lutero (fundador da igreja Evangélica Luterana), Joana D’Arc e alguns profetas ouviam.
O que quero dizer é que se existe um plano evolutivo a ser seguido, nem o Diabo vai contra. Ao contrário, teoricamente sendo parte do que foi criado, acaba empurrando o barco da evolução na forma de palmadas na criança humana, assim nos raros casos em que o guia fala, e com certeza não fala para você cometer nada violento ou discriminatório (isso sim é doideira), devemos incentivar a criança a encarar com naturalidade, não sair contando pra todo mundo. As pessoas podem ser más. Compreender que o guia é um ser amigo, mas como um amigo deve ser ouvido e se concordamos podemos aproveitar seus conselhos e se não concordarem devem seguir seu racional e seu coração, pois o guia não é dono da verdade universal. Tem lá seus limites.
Voltando ao assunto da oração. Ela quando feita de coração aberto, com sentimento mesmo, cria um portal para nossos guias se manifestarem, sendo eles quem sejam. Orar não é somente pedir, embora no próximos capítulo vamos falar sobre pedidos. Orar é entrar em contato, estabelecer sintonia e acima de tudo conversar. Nem todos os guias tem a faculdade de ler nossos pensamentos embora todos tenham a de perceber nossa aura e sentimentos. Ore com voz audível, salvo estar em locais onde isso não seria apropriado, como na plateia de um concerto, mas vale um pensamento de muito obrigado por ouvir uma música maravilhosa, ou quando precisamos ouvir alguém.
Orar por mim ou pelos outros? Antes de tudo ore por você, pois você precisa estar bem e ser orientado. Depois ore conversando sobre as pessoas e o mundo. Mas nunca peça coisas que seriam da sua opinião sobre outra pessoa, explico: não ore para que alguém seja castigado por algo que você acha que é errado, ou que siga um caminho que você acha que é certo ou para subir ao poder um grupo que você acha ser perfeito, ou seja, não use a oração para controle da vida alheia. Nestas horas devemos entregar aos mentores o resultado, orando e conversando para receber orientação, para que o outro receba orientação do seu guia de luz, sem dizer o que o outro deve pensar. Agradecer sobre tudo e discutir com seus amigos espirituais sobre o dia a dia seu e do mundo. Conversar não é mandar.
E na oração, como ouvir a resposta sem tomar aquele susto? Respire, fale e fale e depois deixe uma segunda voz na sua mente, aquela mesma que avisa que você esqueceu de levar o lixo para fora ou de comprar o pão, dar a resposta. No início essa voz intuitiva tinha a voz da minha amiga irmã, aquele tipo de amigo que de tão amigo é uma alma irmã e depois, com a pratica começou a ter a voz dos guias mesmo, cada um a sua, incluindo a Fonte Divina (este não é um livro pra discutir Deus, deuses ou a natureza da fonte, assim chamarei apenas de Fonte Divina). Considere super normal se a resposta da sua oração vier com a voz esganiçada da vizinha cabelereira, principalmente se sem explicação alguma essa vizinha lhe transmitir segurança. Não quer dizer que sua vizinha é seu guia, tá! Só que seu cérebro traduziu as ondas de energia que recebeu do guia e traduziu desta forma.
Sobre o que falar em oração? Tudo. São seus guias, são seus amigos espirituais e você não estará traindo seu Deus, ouviu! Afinal você não o trai quando fala com seu filho, amigos, vizinhos. Ah, tem gente que diz que se existe Deus, por que falar com guia? Bom, então te tranca numa caverna e só fala com ele, ignorando que existe um mundo que segundo as mesmas pessoas foi criado por ele junto com elas mesmas. Seus amigos espirituais fazem parte deste mundo e orar para eles é também se comunicar com outras dimensões e o Altíssimo. Os livros sagrados estão cheios de mensageiros. Ore para eles e se permita sentir e ouvir. A oração pode ser feita o dia todo.
Diferença entre orar e um simples chá da tarde com seu guia? O objetivo de elevar os pensamentos a algo mais alto e sagrado. Orar te eleva, conversar é só conversar. Orar conversando é mentalizar, sentir e compreender que está
elevando esta conversar aos níveis mais altos da sua alma. Você pede um help para encontrar uma vaga no estacionamento, mas você ora sentindo seu mentor perto de você e enviando uma frase para sua avó desencarnada (“meu guia se puder diga a ela que sinta a luz e fique em paz, que a amamos e abençoamos em seu novo lar”), ou colocando uma situação em outro nível (“meu guia, hoje meu trabalho não foi fácil. Me exaltei e não compreendo porque ficar por lá. Se tiveres algum conselho, ou se puderes levar isso para minha parte mais elevada da alma e me auxiliar, agradeço profundamente”). E é claro, à Fonte (minha amiga espiritual – pode ser ela, certo! – leve até a Fonte as sombras que assolam meu país. Peça a Fonte que me ensine como ajudar o lugar e a nação onde vivo e ao planeta que moro. Peça que enviem a luz ilimitada, natural da Fonte, para este planetinha tão pequeno, mas que é por mim tão estimado e é lar de tantos seres.
Ore, ore muito ao longo do período de vigília a ponto de até sonhar que ora, mas nunca perca o senso do agora e não use a oração como fuga dos problemas. Peça por orientação de como agir, mesmo que seja, não agir. Podemos orar sem sair do mundo debaixo dos nossos pés e, das coisas e pessoas a nossa volta. Você nunca resmungou? Todo mundo uma vez resmunga. Então, ao invés de resmungar, vamos orar. Isso muda nossa vida!
sempre siga seus sonhos!
____________________________________________________________________________________________


Quarto capítulo do livro Eu e meus guias..
Um anjo na sua vida!
"Santo anjo do Senhor
meu zeloso guardador
se a ti me confiou a piedade divina
sempre me rege
me guarde
me governe
me ilumine
Amém".”
E afinal, temos anjos ou espíritos guia?
Esta dúvida é comum. E as respostas sempre dependem do que alguém disse, ou outro escreveu, ou se está em algum grande compendio religioso. Na verdade a resposta está na própria existência. Tanto você quanto eu podemos contatar a ambos. O que difere entre eles é a dimensão em que estão suas energias, normalmente, mas uma coisa válida de se saber é que ambos: anjos e guias podem estar na mesma dimensão e coexistir.
Anjos que vemos são manifestações de consciências, hologramas, mas que em suas dimensões são palpáveis, ou seja, existem, tem sentimentos e podem encarnar. De onde tirei isso? Conheço alguns.
Antes de retrucar, espernear e dizer que leu isso ou seu tio disse aquilo....conheça-os você. Tenho certeza que descobrirá mais coisas que qualquer livro tenha número de páginas do suficiente para contar.
Dica que vale principalmente para anjos e guias humanos: crie um diário de notas, depois de um tempo relê-lo é algo precioso. Quem sabe até um livro surge destes escritos. Quanto mais informação melhor!
Se você pedir para aprender a identificar a natureza de cada um poderá encontrar alguns encarnados você também.
Seu filho ou você mesmo podem ser um anjo aprendendo e experimentando uma existência humana.
Nem todos os sensitivos conseguem vê-los e perceber suas energias porque habitam da 7 dimensão para cima o que exige do canal uma percepção mais aguçada. Com treino todos podem sintonizar com os reinos angélicos.
Todo ser, denso ou não tem um anjo guardião que atua auxiliando na sua encarnação, mas de um nível muito alto de luz, assim se estamos densos (energia carregada de negatividade ou sujeira) ou com raiva, nós não acessamos estas energias mesmo que estejam do nosso lado.
A palavra anjo tem origem em mensageiro (latim angelus e do grego ángelos (ἄγγελος), mensageiro), ou seja, um ser que tem a capacidade de andar entre dimensões para que elas se comuniquem mutuamente. Assim a pessoa mais rápida para levar uma mensagem sua para outra dimensão é o seu anjo de guarda e para trazer também.
Mas eles não são obrigatoriamente guias, salvo os anjos que atuam bem nesta área, por exemplo por amizade, e não para todos, pois guiam nas questões que ligam ser/divindade. Eles comumente são confundidos com os devas ou guardiões naturais, seres que protegem locais da natureza ou reinos como os anjos de lagos e florestas, que na verdade são guardiões da Terra. Ou com nossos guias humanos, devido ao brilho gerado pela diferença de dimensão.
Nossos guias espirituais, como eu disse podem ser de várias naturezas. Seu melhor amigo do outro lado pode efetivamente ser um anjo, mas na maioria das vezes é um parente próximo falecido ou um amigo (que sim pode estar encarnado e nos seus momentos de inconsciência guiar você – o espirito do amigo tem bem mais conhecimento que sua matéria, pode ter certeza). Mas não é porque meu bisavô brilha, e ele brilha muito, que ele automaticamente iria ser um anjo. Não, meu bisavô era e é muito humano e sua essência também é humana, um índio lindo que nasceu numa matéria polaca. Então tanto meu bisavô pode ser guia quanto o arcanjo Rafael.
Tenho uma amiga que o guia dela é realmente o Arcanjo Rafael e outro o Miguel, mas isso se deve a missão delas, uma esta sendo orientada pelo plano espiritual para ser médica espiritualista (guiada por Rafael) e a outra esta sendo treinada para ser uma competente e honesta procuradora da república, podendo sentir a vontade do divino, além de analisar o que lhe é apresentado.
Elas não me falaram de seus guias. Pude ver com clareza quando as conheci e depois elas me mostraram que sim, pois ambas, cada uma numa cidade e momento diferentes, me mostraram a coletânea de orações e gravuras que tinham de seus guias e ficaram aliviadas minha confirmação do que sentiam e intuíam.
Anjos e guias existem e podem atuar juntos ou separados. Na Fraternidade Branca costuma-se invocar anjos e Mestres juntos. E assim é. Cada um tem sua característica e todos atuam na obra que é a vida.
O que é Fraternidade Branca? É o nome que alguém deu para uma macro-organização universal de guias, guardiões e seres de todos os tipos e dimensões, que tem por objetivo a evolução das várias galáxias no universo. Eu prefiro o termo Fraternidade Universal. Mas fazer o que... o primeiro nome pegou já faz tempo, então é por ele que você ouvirá falar muitos neles.
Voltando aos anjos... Não vou dar uma fórmula do que agrada este ou aquele anjo, ou guia. Este livro se propõe a ensinar você a perguntar para eles.
Quanto mais alta sua energia, mais limpa (sem exageros), e mais calmo você estiver mais rápido fará contato.
Aprendemos a nos limpar, a relaxar e agora vamos nos proteger.
Sempre antes de tudo mentalize uma luz azul descendo do teto e tocando o chão, fechando você numa grande bola de luz azul. Quanto mais espeça e mais larga melhor. Primeiro somente imagine. Depois passe a mão por ela bem devagar e sinta a diferença do ar, dentro e fora dela. No inicio faça de olhos fechados usando sua imaginação criando onde ela está, mas como a pratica poderá senti-la claramente e poderá respirar reforçando sua espessura. Como um ar mais compacto entre dois campos de ar sutil.
Tendo feito sua bola de luz. Chame seu guia, aquele cara que neste momento vai lhe guiar exatamente para aprender a entrar em contato. E ele pode trocar de posto com outros no futuro, dependendo do que você precisar no momento. O bom é que podemos chamar sempre por ele, como ligar para um velho amigo. Respire e peça para sentir sua presença. Apenas espere com calma e paz, sem medo...eles não vão escabelar você. Apenas sentirá o ar mudar para quente ou agradável ou sentir um doce aroma, sensação de paz.
Depois chame por arcanjo Uriel, ele tem uma energia vermelho rubi, muito forte e linda. Quando perceber que a energia a sua volta mudar novamente, compare as duas sensações e saberá a diferença de um anjo e de um guia não angélico. Depois se permita sentir a ambos, como ter duas pessoas na sala.
No início não pergunte nada, apenas sinta. Depois pergunte alternando, ora para um ora para outro. Quando já perceber em sua mente até que a voz de um e de outro é diferente poderá fazer perguntas aos dois ao mesmo tempo e verá que eles respondem assim como nós. Cada um lhe dará uma face da resposta, pois cada um vive uma realidade diferente do outro. Como dois amigos que respondem diferente embora até concordem entre si. Cada ser é único no universo, com seu pacote de experiências, assim nenhuma resposta é exatamente igual. Ok, ok, eles as vezes podem sim responder: “ - olha eu concordo com ele...é bem isso.”
História de Katte e Miguel – Um composto de dois fatos que presenciei em parte e o resto fiquei sabendo pela fonte que viveu, para bem exemplificar este capítulo, mas com a dose certa de maquiagem para que se mantenha a vida da “Katte” bem preservada.
Katte vivia se queixando que nada dava certo em sua vida. Que era perseguida por Deus. Um dia ela perdeu o controle de seus resmungos e xingou, mas xingou muito o Criador por não dar a mínima atenção a ela, que era assim tão “sofredora”. Ela é médium desde que se conhece por gente. E para os outros transmitia lindas orientações vinda de seus guias. Já o guia dela parecia que se divertia em vê-la sofrer. No dia que xingou Deus, estava, nossa heroína, atravessando uma rua sem olhar e se não fosse uma senhora cair encima dela, coisa que ela na hora atribuiu a seu “azar” terrível, teria sido atropelada. Quando ia praguejar contra a senhora toda esfolada alguém fala que ela era muito sortuda de ter sido salva com o tombo da idosa. Katte morrendo de vergonha ajuda a senhora a se erguer e pergunta seu nome.
– Miguelina! Responde ela. Katte fez a associação com o famoso Arcanjo: Miguel, na hora, mas depois não levou a sério. No dia seguinte sem folga, ela precisava de um livro para uma prova da faculdade e quando foi pedir a cópia das páginas na biblioteca a garota que estava lhe atendendo grita:
- Ô Miguel, traz ai as páginas do livro de capa azul, aquele do professor de filosofia! – a voz e a educação da menina eram muito exagerados... Katte sai dali e na volta pra casa pega um táxi, tendo em vista uma chuva que chegou do nada no meio de um dia que tinha um céu azul liso, feito uma parede recém pintada. Quando olhou o nome do taxista no papel que fica na frente com identificação, lá estava: Miguel.
- Ta certo! diz ela olhando pra cima, com cara de oração mas rindo. – Entendiiii. Então porque sou tão azaradaaaa??? – falou exagerando no aaaaa. E o taxista virou para traz com seus raros olhos azuis e disse:
- Mocinha, você se queixa demais, sabia? Tem saúde, é bonita, mas pelo visto só tem pensamento ruim, ai não tem anjo que aguente! – pegou o troco, fechou a porta do táxi e ainda gritou pela janela, com o carro já em movimento. – Deus te ouveeeeeeee!!!!
Depois disso garanto para você, sou testemunha, ela não sai de casa sem um bom: “São Miguel a frente, atrás, encima, embaixo, de um lado e de outro.” Descobriu que era ele, em anjo e luz, seu guia. E como bom soldado divino, nada de moleza. Se ela andava fora da linha e fazia ou pensava negativamente ele corrigia e como corrigia. O que pra ela era azar para ele era disciplina e estes dois atuam muito bem hoje. Grande parceria ensinando pessoas a ter força de vontade para superar obstáculos.
Onde precisamos disso? Em centros de reabilitação. É claro que ela tem outros guias, como sua tia Milena que era assistente social como ela e a equipe do Padre Tomé, que ela conheceu de tanto ir levar flores na igreja de São Miguel. Miguel adora flores, são substancias sutis. Ele que pediu que ela levasse na igreja para compartilhar esta energia com todos.
Você pode e deve ter flores sempre em casa. Anjos adoram flores! E animais astrais também, veja como no próximo capítulo!
Gabriela Yasoha, agosto em 2015.


_____________________________________________________________________________________________

Cap. 5 – A natureza me guia
“Os espíritos animais estão seguros numa espécie de consciência coletiva e sabedoria de suas espécies.” (http://www.xamanismo.com.br)
Quem não conhece os tradicionais cães guias de cegos? E quantas vezes, após batalhas, o cavalo trouxe seu cavaleiro enfermo para casa? Falcões, pombos, e até tigres, temos no reino animal fantásticos guias encarnados.
Mas e após a morte?
Os xamãs de diversas partes do orbe ensinam que nas muitas dimensões e situações todos temos animais guias, que mais que arquétipos de nossa própria natureza animal (nosso animal de poder), nos auxiliam no dia a dia, na evolução espiritual, nos protegem e nos representam junto a mãe terra.
Estes animais podem ser domésticos, selvagens e até míticos. Afinal, só a Energia Criadora sabe quantos seres habitam as muitas dimensões do universo.
Mas porque um animal se ligaria a nós a ponto de nos auxiliar?
Ao logo das muitas encarnações e existências nos mais diversos planos fazemos amigos e desafetos, e isso inclui o mundo animal. Do seu cãozinho que morreu quando você tinha 6 anos a um gigante e adorável dragão estes laços de amizade se tornam tão fortes que transcendem o tempo e estes seres vem fazer parte da nossa vida do agora pelo plano do espírito.
Uma vez me perguntaram como animais podem ser guias se aprendemos que não tem nossa intelectualidade. Olha, tem bicho mais inteligente que muitas pessoas por ai e só porque não sabemos nos comunicar com eles na encarnação que eles não detém uma sabedoria própria capaz de nos ensinar muito e nos mostrar caminhos que não somos capazes de enxergar.
Os animais guias também tem características que podemos precisar: como ver na energia escura ou para saber de algo importante que não conhecemos como a coruja; para nos ensinar afeto como o gato da sua avó, ou a liberdade de mudar de lugar sem sentir como se tivesse perdido algo, apenas tendo o prazer do vento nas crinas como um cavalo selvagem.
Os animais mais comuns nas narrativas das pessoas sobre seus guias são seus cachorros, gatos, pequenos pássaros e aranhas, mais que peixes. Pois é. Aranhas. Amor é amor e este capítulo dedico a uma amiga de minha avó chamada Vó Donina que tinha uma tarântula fofa, treinada, vegetariana e que cuidou dela até após sua morte (a aranha) numa primeiro momento, aparecendo numa visão que lhe salvou de um assalto, e depois, até hoje quando a vejo no plano do espirito (Donina) com sua aranha no ombro.
Dentre os animais selvagens os mais tradicionais são a águia, o tigre, a onça, o jaguar, o cavalo, o coelho, o furão, o elefante, o lobo, o corvo, o urso e o leão.
Um animal nada selvagem, a não ser que esteja perto de seu bezerro: a vaca, é o animal guia de um famoso coaching empresarial americano e aparece nas empresas que ele terá sucesso em seu trabalho.
Pegasus (o cavalo alado), o unicórnio, a Fênix (pássaro que renasce se duas próprias cinzas), o escaravelho (besouro egípcio), o dragão, a grande tartaruga (comum no oriente), o elefante branco são exemplo de animais celestes que aparecem em sonhos nos guiando para dimensões altas.
O dragão está de volta neste momento com a reencarnação de mestres do passado, principalmente do oriente, da época em que realmente viviam sobre a Terra. E ao contrário do que pregam algumas pessoas com distúrbio mental ou desinformadas, os dragões são seres de grande inteligência e lealdade, excelentes professores e guias. Não são anjos realmente e nem seu guia pessoa é, salvo exceções que acontecem quando nós temos um amigo anjo. Temer um dragão é bobo e realmente temos muito o que aprender com eles. Trevas? Nãoooo. Nada disso. Mas e sua aparência? Bom, nem todo mundo é bonito! Gandhi também não era bonito fisicamente, ao menos, para meu gosto e tinha lá muitos defeitos bem feios, o que não lhe impediu de ajudar todo um pais de forma pacífica.
- Quero meu bicho perto de mim! Ok, ok ....já explico!
Lembra da meditação de sentir o guia? Inicie relaxando, sempre respirando e relaxando. Em alpha, assim tranquilo na poltrona ou almofada tudo fica mais fácil e confortável. Debaixo de uma árvore também é bom. Tire uns minutos somente para relaxar.
Depois imagine um local natural que você conhece. O ideal é que seja conhecido mesmo, mas se não der, lembre de alguma cena agradavel de um filme que tenha uma floresta ou jardim bem arborizado e bonito. Por favor...você pensou num filme de terror na floresta? Fora de cogitação, não, impossível. Desista agora! É pra ver seu animal guia não o bicho papão de estimação da sua infância. Não insista...por favor....eu sei que ele foi sua companhia durante anos e tinha até seu próprio pijama no armário e sua caminha cheia de baba debaixo da cama.
Não fique assim, quem sabe um dia eu me animo e escrevo sobre monstros guias....existem, afinal, como disse antes nem todos são bonitos no plano do espírito e no reino natural tem uns bem legais e feios, mas agora não, tá. Sem fazer cara de gatinho pedindo leite. Você sabe que não aguento e acabo cedendo, então não faça. (Risos)
Então está você lá, respirando e meditando, imaginando, sem precisar grandes visualizações e sem o ego de querer acertar, lembra? Fase de aprendizado é pra errar até pegar o jeito. No seu jardim ou floresta bonito. Caminhe um tempo, sinta na sua mente, o chão do local, onde pisa. O aroma (aromas vem pela memória deles quer ver? – Orégano! – viu lembrou de pizza). Tente buscar o aroma das flores se tiver, do ar, das árvores. Sinta a temperatura, observe que hora do dia ou noite parece ser. Caminhe ali até sentir-se tranquilo. Em paz. Não se assuste se vier outro cenário a mente, como uma montanha ou rochas, ou cachoeira ou o mar, deixe fluir sem controlar.
Sinta uma linda luz dourada rósea sair de seu coração e tomar todo local indo bem longe em todas as direções. Deixe sair como um grande holofote trazendo o alívio que sentimos ao liberar algo preso. Se coloque ainda mais relaxado em espera.
A sensação de algo conhecido, uma energia amorosa ou forte chegará perto de vc. Não tema, lembre é seu amigo de luz que se aproxima do sinal de amor. Esta luz do seu peito define que a energia é de alta vibração e somente atrairá seu amigo querido. E não se assuste se for um réptil ou inseto, pois é bem tola e moderna a neurose com este tipo de ser é ruim, sendo estes de estimação ainda hoje, em determinadas partes do mundo.
Deixe que se achegue. Sinta sua energia. Deixe vir a memória pelo sentimento de quando esta relação iniciou. Descubra Se foi nesta ou em outras vidas. Sabe quando você lembra que esqueceu a carteira em cima do banco do carro, porque sente que deixou lá ao invés de lembrar pela mente que deixou naquele local? É isso! Comunicação por sensação de memória ou cardíaca. Sinta seu amigo e converse com ele por sensação. Sinta seu carinho e lhe dedique o mesmo sentimento. Fique, um tempo ali, somente percebendo. Se quiser se despedir faça com jeito e volte noutro dia para continuar a conversa. Va sentindo e dialogando. Descubra no que, e porque ele é seu guia. O que deseja lhe mostrar. Quanto mais conviver mais fácil será lembrar dele ou pressenti-lo em sonho ou acordado mesmo, num momento de necessidade. E sempre se despeça dos seus guias com doçura.
Ah! Lembre-se que seu animal guia não tem significados e simbologias para pesquisar, ele é seu guia e tem nome como qualquer outro ser. Tanto uma águia quanto um gatinho não significa que você voa alto ou mia, mas que seu guia é desta espécie ou se manifesta assim porque quer ou porque você precisa, é escolha dele.
Preta foi uma cadela que cuidou tanto do lado de fora da nossa casa que acabou ganhando casinha dentro de casa. Depois que faleceu, beeeem velhinha ela era guia dos novos cães que chegaram para nós. Eu acordava de manhã e se algum dos novatos conseguia fugir pelo portão ela buscava e eles a viam. Perdi o número de vezes que pedi a ela que buscasse algum filhote em franca fuga e pude vê-la realmente ir latindo e trazer de volta puxando pela orelha, e o filhote, aqui na nossa dimensão, vinha de cabeça baixa granindo e retornava.
Saudades, Preta....muita!
É Preta era e é da família. E por falar em família como vai a sua? Será que tem algum parente seu lhe ajudando na grande tarefa de estar encarnado? Quem será? Veremos no próximo capítulo! Até lá tenha muita luz para você e seus amigos do reino animal!
Gabriela Yasoha, set 2015.

"É pra ser simples...e útil!"

em breve capítulo 6....

Postagens mais visitadas