CIGANA RAINHA DO ORIENTE E KWAN YIN UMA CIGANA NAS CORES DA CHAMA TRINA


O Divino se manifesta em suas muitas faces para agir com amor na evolução do ser!

Esta é uma história que vem se revelando a cada dia e graças a Patricia Segabinazzi e uma preta velha numa festa ela se encaixou. Muitos umbandistas já sabem que nas sessões de oriente se manifestam médicos, seres de luz, guias e tudo o mais que teriam vivido a oriente do Brasil, ou seja, muita gente.
Mas universalista como sou e de olhos fechados para isso ainda não havia ligado a figura de Kwan Yin com a umbanda, tendo em visto o número infelizmente enorme de preconceitos que se tem com uma sessão de oriente. Ou seja, eu não conseguia ver uma frequência tão alta quanto a de Kwan Yin no meio do colorido da sessão de oriente. Cegueira Pura.
A Cigana Rainha do Oriente já havia me passado orientações várias vezes quando os pacientes tinham ligação com ela e também já havia aparecido em meditações. Eu já havia aceitado que ela ora se manifestava moura, hora chinesa, hora egípcia, mas quando era ela a sensação era de força e aos mesmo tempo alegria, paz e brincadeiras.
Quando dei meu primeiro curso de Reiki 1 - sentei encima da mesa e dei aula balançando as pernas o que escandalizou algumas senhoras que ainda viviam o mito de que Mestre reiki é o Senhor Miagui do Karate kid, ou que Mestre é a sua professora do primário em mil novecentos do ´seculo passado. Eu já pertencendo a geração cursinho (AMO DAR AULA ASSIM) pré vestibular, quebrava, demolia com seu sistema de crenças. Mas naquele dia senti ao meu lado o tempo todo Tara Vermelha, salvadora, Drolma, grande mãe do Budismo Tibetano (uma das vidas de Kwan Yin). Na época eu não sabia quem era Kwan YIn.
Fui pesquisar e ela, Tara, era vista com poucas vestes, bem orientais entre o indiano e a odalisca, como uma adolescente de 16 anos. Todos os sintomas daquela aula conferiam.
Quando muitos anos depois a cigana apareceu para mim ela estava com vestes nos tons dourado, branco, rosa e lilás. E muitas pedrarias. Suas feições, as primeiras, eram uma mistura oriental.
Pulando o tempo para o hoje....
Quando o cigano Rei do Oriente se manifestou a primeira vez para meu marido Paolo Yohar, achei mais do que certo tendo em vista que sua mistura bem brasileira de raças resultou na expressão de sua alma que é um típico sacerdote do deserto. Trunfa dourada leve, calças aladim, usa punhal e cimitarra e muitas pedras, muitas. Tudo gira em torno do ouro e das cores das pedras e um colete opalino. Fechava bem com ele pois é vasu de Lord Maitreya, canal de Rá e Oxalá. Assim as energias conferiam, mas definitivamente na minha cabeça não fechavam com as minhas pois eu não conseguia me imaginar como alguém do deserto, sempre tendo sentido comigo a energia do vulcão e das florestas, além da frequência beeemmm budista de Kwan YIn.
Quando a preta me falou da cigana, senti que cai num turbilhão de conexões.
Toda vez que vou atuar com caridade por projeção astral, saída do corpo, sempre me via como uma chinesa, mas de roupas um tanto árabes, ou melhor, orientais, mas bem menos roupa do que as túnicas pesadas que os cristãos vestem seus guias. Já havia achado normal, pois atuo a serviço da Mãe Divina, e durante muitos milênios as mulheres se vestiram assim.
Comecei a ligar as cores que via do azul turqueza do egito e das mulheres guerreias e iniciadas, ao rosa do amor e também do antigo rito dos mortos africano da floresta (sim a cor é rosa bebê), ao lilás do perdão, ao branco da ascensão e o dourado do sol consciencial de Amon Rá ou Buda, como quiserem. E na minha frente tive duas visões a figura de Kwan Yin da Divina Presença que escolheu as mesmas cores para ela (sendo as imagens da china na verdade muito laranjas e vermelhas) E a carta da Kwan Yin que segura o Lótus, assim como a pintura psicografada da Rainha do Oriente nas mesmas cores.
Ela liga águas do mar e cachoeiras, caminha sobre o fogo, medita no lago de Lótus. Assim, na umbanda se manifesta uma rainha antiga. Tanto no oriente tibetano, como chinês, quanto egípcio, quanto africano a esposa do rei ou faraó era tida como emanação e iniciada como sacedotisa da Grande Mãe. Assim é uma das faces de Kwan Yin ensinando a mizericórdia, o amor compassivo, curando as pessoas que por preconceito não puderam viver seu amor (característica da rainha do oriente, pois quando cigana, se apaixonou por una gaijo, um não cigano e não pode ficar com ele, indo se isolar na sua tão amada floresta e ali faleceu). Sempre vem com a missão de ensinar que o amor não tem fronteiras e julgamentos e o universalismo, pois mesmo de uma nação que foi composta de muitas nações, os ciganos também tem seus preconceitos, coisa que ela ensina ser errado.
Kwan Yin, na sua manifestação cigana, é simples, mas adora jóias e pedras, perfumes leves florais, sedas e voais, flores de todas as cores e espécies, cidras doces, música de deserto, da floresta, africana e celta. Faz perfumes e magias para curar o amor e remover a dor, para o perdão, para ter liberdade e muita abundância. Ama fartura e pensa que não deveria haver fome no mundo. Age como uma eterna adolescente mas tem uma sabedoria ancestral. Traz abertura da consciência e muito me orgulho de a ela servir em absolutamente TUDO o que faço e ter comigo já uma nação de irmãos que a servem no trabalho de despertar dos seres, da compaixão, do perdão e da abundância!
Escrevendo isso venho junto com vocês amados, comemorar. Pois abrir a consciência para algo é motivo de festa e no meu caso hoje comemoro, nesta quarta-feira dia de Seraphys que se apaixonou por uma cigana e conseguiu sobreviver a perseguição dos demais sacerdotes seguindo com seu clã pelo deserto, Dia de Gabriel, arcanjo do raio branco, dia de oriente e de oxum das crianças, dia da luz, a reunião de todos que sirvo numa só luz. A Magia iluminada do despertar consciencial com os braços da Grande Mãe, com muita magia, muita alegria e muito amor!
Assim se vc é de umbanda e ama Kwan Yin dedique sua quarta-feira para ela, a Rainha do Oriente, com arroz com mél, incenso de Lótus ou canela, música simm da Loreena Mckennitt, pois detém em si a mistura exata das influencias que compões esta linda cigana e dance! Para ela se pede amor sem apego, para viver um amor possível e iluminado, cura do amor que não se pode viver, libertar-se de preconceitos, ser um bom oráculo, conhecer as magias da luz da floresta, riqueza sem apego e ILUMINAÇÃO!!!!!
E se vc não é de umbanda, mas atua com Kwan Yin deixe a quarta-feira para a Kwan Yin que segura o Lótus e viva esta mesma energia que é maravilhosa.


Para meus amados FILHOS DA DEUSA - Bem o rito é ainda mais lindo! Pois as 3 faces de Kwan Yin do altar agora são: A que segura o Lótus (donzela), a que senta no Lótus (plenitude) e a que segura o galho de salgueiro (anciã) - ou da fonte. Seu pentagrama tem os 5 movimentos da medicina chinesa - metal (punhal), madeira (cetro), água (cálice), fogo (caldeirão com fogo), terra (sal, ouro ou terra). 




Seu Deus consorte e senhor das florestas e também dos desertos Maitreya que esta sobre o outro e pedras. Seu selo a Lótus onde em cada pétala se tem uma frequência da magia do mundo. Datas sagradas, lua cheia de touro, crescente de câncer, cheia de libra. Instrumentos lira, flauta, citar, tambor taiko, tigela metalica. Cores: lilás, opalino, dourado suave, rosa bebê, azul turqueza. Guia, Maga da espera de pérola.

Para os ciganos - a festa é dela com muito arroz, peixe, vinhos de cor rose e brancos, na lua crescente para cheia, flores, violinos e derbaques, sempre perto de uma floresta com cachoeira ou a beira-mar. Seu oráculo além do Lenormand é a visão na tigela com água, seus remédios são vinhos com flores e ervas.
Para os cristãos - Nossa Senhora em todas as suas faces, mas Assunção abrindo. Rosas Brancas, Lilases rosa rosa.
Seu selo - um peixe e um dragão - selo do novo Tao onde o Cristo esta no coração e Buda na mente. Despertos e compassivos.
Mas ainda imperfeitos todos pois somos bem encarnados e humanos.

OM MANI PADME HUNG!


Se gostarem coloquem em seus blogs, textos, compartilhem. Pra la de autorizado....citem apenas a fonte.




Postagens mais visitadas