TEXTO DE CURA 1 - QUANDO O AMOR VIRA BANALIDADE, QUANDO A DOR SE ESCONDE



Ambos homens e mulheres após um trauma como separação ou traição dos pais, dos conjunges, de amigos ou de outros afetos, podemos banalizar o amor fechando nosso chakra do coração. Neste momento paramos de sentir, até mesmo porque sentir seria doloroso demais. Criamos couraças emocionais.

O mais comum nos homens é se esconderem atrás da ilusão social da superficialidade, entrando num estado de amortecimento onde as pessoas são utilitários temporários, embora sua carência também possa se traduzir na forma mais comum entre as mulheres, que é a da necessidade desenfreada de parceria com um grande exagero, levando a relações destrutivas e infelizes, que diga-se podem durar anos ou até uma vida toda. Estas também podem se fechar e migrar para as relações superficiais.

Tudo oculta uma dor. Uma dor de sentimento, uma dor do espírito e que sim pode ser levada de uma vida para outra. O enfretamento consciente desta dor, o sentir, chorar até que ela se esgote e a busca por tratamento traz a cicatrização, a cura e também a abertura, o sentimento amor. Primeiro por nós mesmos e depois pelo mundo. Um chakra cardíaco saudável e ressonante gera saúde física, liberando enzimas fundamentais até para o sistema imunológico, regula aura e demais chakras, trata emoções e muda nossa visão da vida.

Olhe para si. Pense agora em suas relações e como esta se sentindo. Será que não está escondendo algo de si mesmo? Se começar com desculpas mentais e justificativas, medite mais a respeito. E depois proponho buscar a sua dor. Sua dor de amor. Pode estar na sua infância, pode estar em vida passada, busque. Quando encontrar abrace ela até sentir alívio. Chore, tome florais, se trate, mas não deixe que ela fuja da sua consciência até evaporar.

A sensação da cura é uma percepção de profunda completitude e paz. Começamos a ver que podemos antes de tudo conviver muito conosco mesmos e nos amamos. Depois disso como ginástica busque esta sensação diariamente  e deixe o amor tomar conta da sua vida. Não procure ninguém até se acostumar. E depois deixe que a vida lhe traga alguém. Observe e se guie pelo que sente juntamente com o filtro se amar.

Se amar não é se envaidecer ou ter um ego enorme. Se amar é ter tanto carinho por si que se o que se apresenta não da conexão, não parece bom, então não aceitamos, pois não há a necessidade. E também corremos menos riscos de gerar carma e magoar pessoas. Também um coração vivo, operante, um chakra saudável fala com você através de sensações e ouví-lo com total honestidade e ter o melhor guia de todos.

Ame     -se! Ame      o mundo! Seja      amado!

Yasoha 2015.

Postagens mais visitadas